GOVERNO BUSCA SAÍDA PARA CONTER AUMENTO DO ETANOL

A Unica confirmou que 30 usinas do centro-sul do País, responsáveis por 12% das moagens da região, entraram em operação para antecipar suas produções – São Paulo.

 

Diante do forte aumento no preço do etanol e da possível falta do produto no mercado nacional durante a entressafra, o governo volta a encarar a possibilidade da redução dos atuais 25% de álcool anidro misturado a gasolina. Além disso, a pressão sobre as montadoras deve aumentar.

 

Uma fonte do setor sucroalcooleiro disse que a União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica) não concorda com esta possibilidade. A medida, segundo o Ministro da Minas e Energia, Edison Lobão, logo após a reunião no dia 16 com a Unica, não é desejada pelo governo. Lobão, no entanto, não descartou a hipótese.

 

Outra opção do governo para enfrentar os constantes problemas com a entressafra da cana-de-açúcar é cobrar das montadoras o desenvolvimento de veículos flex com mais eficiência, capazes de fazer com que o uso do etanol seja mais economicamente viável ante a gasolina além da paridade atual, de 70%.

 

O desenvolvimento de um veículo flex mais eficiente é também um pleito do setor sucroalcooleiro, que já foi tratado em uma reunião logo no início do governo Dilma com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel.

 

A fonte do setor sucroalcooleiro, ouvida pelo DCI, garantiu que existe um esforço para não haver instabilidade no setor e garantiu que “não existe unidirecionamento da produção para o açúcar, em detrimento ao etanol, como se prega no mercado”.

 

Apesar da Unica ter garantido haver álcool para atender a demanda nacional até o início oficial da safra, em abril, durante reunião com ministros em Brasília, no último dia 16, 30 usinas da Região Centro-Sul começaram as operações de moagem da cana, antecipando o início dos trabalhos, atendendo pedido do governo federal, . Esse é o caso do grupo sucroalcooleiro São João, que na última semana começou a processar cana em sua unidade no estado de Goiás.

 

As 30 usinas são responsáveis por 12% de toda a moagem de cana da Região Centro-Sul, que reúne os estados do centro-oeste, sudeste e sul. As unidades respondem por 65 milhões de toneladas de cana anualmente, tendo como base as estimativas para o total da safra 2010/2011, de 557 milhões de toneladas.

 

Os dados foram apurados pela Unica em consulta a usinas e sindicatos dos estados produtores do centro-sul, informou a entidade em comunicado. “O objetivo da antecipação é acrescentar etanol aos estoques disponíveis para a entressafra, aumentando a margem de segurança para que não haja carência do produto para o consumidor até que a nova safra possa ser deflagrada em todas as usinas”, afirmou a Unica em nota, embora não esclarecendo se a decisão foi tomada para atender ao pedido feito durante reunião da entidade com os ministros da Fazenda, Guido Mantega, das Minas e Energia, Edison Lobão, e da Agricultura, Wagner Rossi, em Brasília, no dia 16 deste mês, para cobrar o abastecimento de etanol no mercado interno.

 

A Unica informa, em sua nota, que nem todas as usinas têm condição de antecipar a moagem, pois nem sempre há cana disponível para moer com antecedência. A tendência, no entanto, é de que outras unidades sigam essa antecipação, segundo a entidade. “Mas percebemos que está havendo um esforço importante para mobilizar recursos e acrescentar produto ao mercado durante este período”, disse o diretor Técnico da Única, Antonio de Padua Rodrigues, na nota.

 

Em Goiás, a Usina São João começou a processar volumes pequenos de cana. Maso aumento dos volumes de chuvas no estado, o grupo paralisou os trabalhos, que só devem se intensificar realmente na primeira semana de abril. “A unidade de Goiás começou a operar na última semana conforme o programado, mas com as chuvas interrompemos novamente a operação. Se amanhã ou depois o clima ficar mais seco retomaremos as atividades. Acredito que a partir da primeira quinzena de abril tenhamos as condições mais normais de produção e um grande número de usinas deva começar a produzir, salvo se clima não interferir”, afirmou Narciso Bertoldi, diretor Comercial do grupo. Segundo ele, os níveis de Açúcar (ATR) da safra de cana ainda estão baixos por contas do excesso de chuvas.

 

 

 

Fonte: DCI, via Gás Brasil

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s