OGX E MPX DECLARAM COMERCIALIDADE DE GÁS NATURAL NA BACIA DO PARNAÍBA

Planos de Desenvolvimento Estimam Produção de 5,7 milhões de m3 de gás em 2013.

A OGX e a MPX apresentaram à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), por meio de sua subsidiária OGX Maranhão, as declarações de comercialidade das acumulações Califórnia e Fazenda São José, descobertas no Bloco PN-T-68, na Bacia do Parnaíba.  Os planos de desenvolvimento das acumulações Califórnia e Fazenda São José foram submetidos pela OGX Maranhão à aprovação da ANP e encontram-se sob análise. As referidas acumulações serão os primeiros campos de gás natural da OGX Maranhão, que estima que a produção alcance 5,7 milhões de m3/dia já em 2013, o que corresponde a uma produção total de 1,1 Tcf de gás. A subsidiária da OGX e MPX solicitou à agência que a acumulação Califórnia receba a denominação de Campo de Gavião Azul e a acumulação Fazenda São José deverá ser denominada de Campo de Gavião Real.
Além dos campos com declaração de comercialidade, foi identificada a presença de hidrocarbonetos em mais dois poços no Bloco PN-T-68, o OGX-34 e o OGX-38. O OGX-34, poço pioneiro no prospecto Bom Jesus, encontrou 23 metros de net pay de gás em dois intervalos, sendo a terceira acumulação já descoberta na região. Já o poço OGX-38, primeiro poço delimitatório da acumulação Fazenda São José (descoberta pelo poço pioneiro OGX-22), encontrou 43 metros de net pay de gás, superando as expectativas iniciais de volume para essa acumulação. O poço OGX-38 continua em perfuração. 
“Estas declarações de comercialidade na Bacia do Parnaíba são um marco para a Companhia em uma nova fronteira exploratória no país, ocorrendo apenas 20 meses após a aquisição das concessões. Com isso, damos mais um passo importante rumo à produção”, comentou Paulo Mendonça, Diretor Geral e de Exploração da OGX. O executivo destacou que essa é a primeira declaração de comercialidade da OGX, a principal investidora privada na área de petróleo no Brasil.
A integração entre o suprimento de gás natural e a geração de energia na bacia do Parnaíba será um diferencial competitivo importante para a MPX, que já possui Licença de Instalação a geração de 1.863 MW a gás natural e iniciou o processo de licenciamento ambiental para o desenvolvimento de 1.859 MW adicionais na região. A usina tem localização privilegiada não apenas por estar na área dos blocos produtores de gás natural (está localizada na área do Bloco PN-T-68), mas também pela viabilidade de conexão ao SIN por meio do seccionamento de linhas de transmissão já existentes, o que resultará em reduzido investimento para interligação.

Sobre a MPX

A MPX é uma empresa diversificada de energia com negócios complementares em geração elétrica, mineração de carvão e exploração e produção de gás natural na América do Sul. A companhia tem um amplo portfólio de empreendimentos de geração térmica, que excede 11 GW de capacidade, posicionando-a estrategicamente para se tornar uma empresa privada líder no setor.
A MPX possui também ativos de classe mundial de carvão de baixo nível de emissões na Colômbia, com recursos potenciais superiores a 4 bilhões de toneladas, suficientes para uma produção de 35 milhões de toneladas por ano, e com infraestrutura integrada, que inclui uma ferrovia de 150 km das minas à costa e um porto de águas profundas. Na área de gás natural, a empresa tem participação de mais de 23% em sete blocos na Bacia do Parnaíba com de recursos riscados de 11,3 Tcf.
Na geração de energia elétrica, a MPX constrói três usinas no Ceará e no Maranhão, que totalizam 1.440 MW de capacidade instalada, com um aporte de R$ 6 bilhões. Com financiamento do BNDES, BID e Banco do Nordeste, as três usinas vão gerar uma receita anual garantida de R$ 785,6 milhões por 15 anos. Em junho, a empresa inaugura a primeira usina solar comercial no Brasil, com 1 MW no Ceará. A usina recebeu investimento de R$ 10 milhões e tem capacidade para atender 1.500 famílias.

Sobre a OGX

Focada na exploração e produção de óleo e gás natural, a OGX Petróleo e Gás SA é responsável pela maior campanha exploratória privada no Brasil.
A OGX possui um portfólio diversificado e de alto potencial, composto por 29 blocos exploratórios no Brasil, nas bacias de Campos, Santos, Espírito Santo, Pará-Maranhão e Parnaíba e 5 blocos exploratórios na Colômbia, nas bacias de Cesar-Ranchería, Vale Inferior do Madalena e Vale do Médio Madalena. A área total de extensão dos blocos é de 7.000 km² em mar e cerca de 34.000 km² em terra, sendo 21.500 km² no Brasil e 12.500 km² na Colômbia. Além de contar com um time de profissionais altamente qualificados, a companhia possui sólida posição financeira, com cerca de US$3,4 bilhões para investimentos em exploração, produção e novos negócios.
Em junho de 2008, a empresa captou recursos na ordem de R$ 6,7 bilhões em sua oferta pública de ações, no maior IPO primário da história da Bovespa até então. A OGX é parte do Grupo EBX, conglomerado industrial fundado e liderado pelo empresário brasileiro Eike Batista, que possui um comprovado histórico de sucesso no desenvolvimento de novos empreendimentos nos setores de recursos naturais e infraestrutura. 

Fonte: Insight – Assessoria de Imprensa Externa, via Gás Brasil


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s